Bairros considerados violentos em Maceió registram redução no número de homicídios

Presença constate das forças policiais nas ruas da periferia da capital alagoana faz a diferença

Áreas mais conflitantes de Maceió foram mapeadas e o policiamento foi reforçado para combater o crime. Ascom/PMAL
Áreas mais conflitantes de Maceió foram mapeadas e o policiamento foi reforçado para combater o crime. Ascom/PMAL

A capital alagoana reduziu 105 homicídios, de janeiro até 15 de julho deste ano, comparando ao mesmo período do ano passado. Em 2015, foram 347 e este ano são 242. Bairros considerados críticos desceram a escala nos gráficos oficiais da violência confeccionados pelo Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac), da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Em 2016, a redução considerável dos primeiros meses da gestão Renan Filho, foi de grande impacto em relação a 2014, a SSP tem índices positivos dos bairros Vergel do Lago, Clima Bom, Jacintinho, Cidade Universitária e Benedito Bentes que sempre estiveram no topo da violência.

Em 2015, no Vergel do Lago, foram registrados 16 homicídios, enquanto neste ano foram 11; no Clima Bom a redução foi de 25 para 16; no Jacintinho foram 41 homicídios no ano passado e 24 este ano; a Cidade Universitária registrou 48 mortes violentas em 2015 e 30 em 2016.

Outros bairros da capital alagoana também apresentaram quadro redutivo, a exemplo do Feitosa com 11 mortes violentas no ano passado e seis neste ano. A Ponta Grossa caiu de 9 para 5; o Antares de 6 para 4; a Levada reduziu de 10 para 4; já o Tabuleiro do Martins está na mesma proporção com 12 crimes em 2015 e 13 em 2016.

0716SSP

No entanto, o Neac também acompanha e registra a subida de percentuais em alguns locais, embora não sejam dados que os coloquem como área vermelha nas avaliações da SSP.

No bairro do Poço, foi contabilizado o aumento de três crimes no período de janeiro a julho, deixando um quadro de 5 para 8; a Jatiúca teve, em 2015, 2 homicídios e em 2016 aumentou para 5; o Trapiche empatou em 4 a 4; e a Santa Lúcia foi o que mais alavancou saindo de 6 para 11.

As avaliações da SSP são feitas diariamente e a redução em cima dos dados de 2015 nos bairros tidos como mais violentos, já configura resultados das ações planejadas na Mesa de Situação com toda a cúpula e colocadas em prática com o empenho das forças policiais.

O secretário Lima Júnior mantém a confiança de que Maceió descerá cada vez mais no ranking da violência, em nível de Brasil e mundo.

“Os dados oficiais apresentados pelo Neac são altamente confiáveis e, claramente, estamos com uma escala de redução na capital. Damos continuidade a um trabalho que se mantém desde o primeiro ano de governo e os bairros de Maceió que estiveram no topo, agora estão com menos crimes que no ano passado. Estamos batendo nossos próprios números. Quando mapeamos as áreas mais conflitantes de Maceió, imediatamente reforçamos as investidas”, evidencia o secretário.

Para ele “a hora é de todos se juntarem contra a violência, para que mais tranquilidade invada as casas dos alagoanos”.

Lima Júnior aproveita para agradecer e refazer um pedido à população. “No processo, temos de lembrar a participação da população denunciando e nos provocando a investigar e localizar criminosos. Então, gostaria de pedir mais uma vez que liguem para o 181 e nos ajudem a protegê-los”, reforçou o secretário.

Dulce Melo – Agência Alagoas