Escola Estadual Inácio de Carvalho mobiliza-se para restauração do Rio Coruripe

Unidade de ensino é parceira do projeto Recor e participa de atividades como plantio de horta, reciclagem e educação ambiental voltada para a comunidade

1807_recor

Defensores do meio ambiente e do lugar em que vivem, professores e estudantes da Escola Estadual Inácio de Carvalho foram convidados a ser parceiros do projeto Recor (Restauração do Rio Coruripe).

A escola, localizada no centro de Coruripe, desenvolve trabalhos ligados à preservação do meio ambiente há alguns anos. Segundo a professora de Geografia da unidade escolar, Luzinete Lessa, a ideia inicial era conscientizar e orientar os estudantes a cuidarem do ambiente escolar.

A proposta deu tão certo que, desde o ano passado, a escola foi convidada a tornar-se um dos parceiros do projeto, lançado em 2011, pela Associação Pró-Gestão dos Recursos Hídricos da Região Hidrográfica do Rio Coruripe (Agerh), para restauração deste patrimônio natural da região.

De acordo com a coordenadora-geral de Educação Ambiental de Coruripe e uma das responsáveis por levar o projeto à escola, Patrícia Ramalho, a unidade tem sido fundamental para o Recor, inicialmente trabalhando com a limpeza do ecossistema por meio de gincanas, e, a partir deste ano, trabalhando em três eixos: horta, reciclagem e educação ambiental voltada para a família e a comunidade.

“Nós temos 24 escolas no município envolvidas no projeto, mas a Inácio de Carvalho é um dos destaques, sempre atuante. No início deste ano realizamos um diagnóstico para analisar e construir um plano de ação para envolver estes jovens. Os resultados têm sido muito positivos e, a cada ano, percebemos o interesse deles aumentando. Temos que comemorar e acreditar que nós podemos ter e fazer este mundo melhor”, afirma Patrícia.

Projeto Recor – Dividido até então em duas etapas, o projeto Restauração do Rio Coruripe vem atuando na recuperação de matas ciliares na região do Médio Coruripe, restauração de nascentes e áreas degradadas de mata ciliar da Bacia Hidrográfica do Rio Coruripe, realização de levantamento de fauna e flora nativas da Mata Atlântica, além da educação ambiental, com o engajamento de 600 professores, 90 gestores ambientais e cerca de seis mil crianças e jovens, segundo dados do Comitê Gestor.

Nascido na Serra da Mandioca, em Palmeira dos Índios, o rio Coruripe percorre 336 km até desaguar na cidade de Coruripe, na Zona da Mata de Alagoas, sendo considerado de grande importância para a região, em diversos aspectos, sobretudo econômico, pois é de onde muitas famílias tiram o sustento.

Pelo menos cinco municípios alagoanos estão alcançados diretamente pelas ações do projeto: Coruripe, Teotônio Vilela, Junqueiro, Igaci e Limoeiro de Anadia.

Manuella Nobre – Agência Alagoas

18/07/16